Publicado em 21/02/2017 às 17h20.

MPF denuncia Sérgio Cabral por mais 148 crimes de lavagem de dinheiro

Em função das investigações da força-tarefa da Lava Jato no Rio, ex-governador já é réu em quatro processos

Roberta Pennafort / Estadão Conteúdo

 

Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil
Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil

 

O ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) e dois ex-colaboradores foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por crime de lavagem de dinheiro. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), eles lavaram dinheiro 148 vezes, de três formas diferentes: forjando prestação de serviços de consultoria para pagamentos indevidos que acabaram embolsados; comprando veículos em empresas de um comparsa; comprando imóveis também de uma empresa de um comparsa.

A denúncia feita nesta terça-feira (21), à 7ª Vara Federal refere-se a atividades ilícitas do ex-governador, do ex-assessor da Secretaria Estadual da Casa Civil Ary Filho, e de Carlos Miranda, sócio de Cabral e um dos operadores financeiros de seu esquema de desvio de recursos públicos quando no governo. Ary Filho também foi denunciado por pertencimento a organização criminosa liderada, conforme o MPF, por Cabral.

Os crimes foram descobertos a partir de uma delação premiada. Foram apresentadas provas de movimentação de R$ 10 milhões ocorrida entre 30 de agosto de 2007 e 28 de setembro de 2015, período que excede a gestão Cabral (ele governou por dois mandatos, entre 2007 e 2014). Em função das investigações da força-tarefa da Lava Jato no Rio, Cabral já é réu em quatro processos.

Mais notícias