Publicado em 05/12/2018 às 13h05.

Nas conversas que sacramentaram Nelson Leal, uma boa cachaça ajudou

Anísio de Santiago custa no mercado entre R$ 329 e R$ 1.550 a garrafa de um litro. Por mais cara que seja, saiu barato

Levi Vasconcelos

Frase da vez

“A vida não consiste em ter boas cartas na mão e sim em jogar bem as que se tem”

Josh Billings, humorista norte-americano (1818-1885)

Foto: Loja Extra Express
Foto: Loja Extra Express

 

É óbvio que numa disputa de quatro, em que três sobram, sempre há alguns resmungos, como o de Alex Lima (PSB): ‘Foi o acordo possível, não o desejado’. Ou o de Adolfo Menezes (PSD), mais contido: ‘Só não ter disputa, foi muito bom. Para o governo, é claro. Também porque deu um reequilíbrio às forças de sustentação’.

Ou também de Rosemberg Pinto (PT), para quem ‘um acordo envolvendo dois períodos (Nelson Leal agora e Adolfo depois) ‘mata as expectativas dos demais’.

Mas no atacado, as negociações que elegeram o deputado Nelson Leal (PP) como futuro presidente da Assembleia foram tranquilas. Prevaleceu o consenso de que nas circunstâncias atuais, não convém problemas na base de Rui. E o PP de João Leão bateu pé firme.

Anísio na mesa

Aliás, se afunilaram sexta-feira (30), quando Nelson Leal aproveitou o aniversário da filha e convidou Alex, Adolfo e Rosemberg. Os três foram. Tragaram a festejada cachaça Anísio de Santiago, cujo preço no mercado oscila entre R$ 329 e R$ 1.550 a garrafa. Por mais cara que seja, saiu barato. Todos saíram 2h da madrugada, e o acordo quase selado, sinal de que a cachaça fez efeito.

Isso aconteceu domingo (2), no Palácio de Ondina, em almoço com carne de sol de Itororó, levada por Rosemberg, que deu o tom da conversa:

— O governo do PT na Bahia faz um diferencial, digamos assim, na linha do governo federal. A unidade agora é fundamental.

Segunda (3), Rui, Wagner e Leão bateram o martelo.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.