Publicado em 11/10/2017 às 09h02.

No debate da intolerância, o lado islâmico dos baianos

"Nem sempre uso o véu, por medo. [...] Quando as pessoas vêem alguém com véu, chamam de ‘esposa de Bin Laden’ ou gritam: ‘olha a bomba!’", diz esposa de Bira Coroa

Levi Vasconcelos
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA

 

Um debate sobre intolerância religiosa promovido pela Comissão da Promoção da Igualdade, presidida pelo deputado Bira Coroa (PT), teve ontem participação de evangélicos, povo de santo (candomblé) e também muçulmanos, com Marcelo Ibrahim e a esposa, Adriana Menezes, baiana de Conquista.

Adriana, que estava de véu, diz que nunca sofreu constrangimentos, mas fez a ressalva:

— Nem sempre uso o véu, por medo. Vimos no Rio uma passeata contra o islamismo e também na internet que quando as pessoas vêem alguém com véu, chamam de ‘esposa de Bin Laden’ ou gritam: ‘olha a bomba!’.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é Jornalista político, Diretor de Jornalismo do Bahia.ba, e titular da Coluna Tempo Presente do Jornal A Tarde.