Publicado em 16/10/2017 às 10h00.

Peemedebista minimiza ação da PF contra Lúcio Vieira Lima

Aliado diz que operação contra deputado baiano não afetará governo Temer, que enfrentará, nos próximos dias, a votação da segunda denúncia

Redação
Foto: Cleia Viana / Câmara dos Deputados
Foto: Cleia Viana / Câmara dos Deputados

 

Um dos principais defensores do governo Michel Temer, o deputado federal Darcísio Perondi (PMDB-RS) minimizou, na manhã desta segunda-feira (16), a operação da Polícia Federal contra o peemedebista Lúcio Vieira Lima e disse que a ação não afeta o Palácio do Planalto.

“O deputado Lúcio Vieira Lima com certeza dará explicações. Não haverá desgastes para o governo, porque esse processo que o Geddel responde é de quando ele era diretor da Caixa Econômica no tempo da presidente da Dilma [Rousseff, do PT]. Não haverá desgastes. Os indicadores econômicos do fim de semana foram extraordinários”, afirmou, em entrevista à Globo News.

A Polícia Federal cumpriu nas primeiras horas do dia mandados de busca e apreensão no gabinete e nas residências de Lúcio Vieira Lima, em Salvador e Brasília. Além dele, o secretário do deputado, Job Ribeiro Brandão, também foi alvo.

A PF encontrou as digitais do assessor nos R$ 51 milhões achados em um apartamento ligado ao ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB).