Publicado em 13/06/2018 às 21h00.

PF: Temer tentou obstruir Justiça em compra de silêncio de Cunha

No relatório da Operação "Cui Bono?", que mira desvios na Caixa, a PF dedica um capítulo somente para a suposta compra de silêncio de Cunha e do delator Lúcio Funaro

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O presidente Michel Temer (MDB) tentou obstruir Justiça com suposta compra do silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

No relatório da Operação “Cui Bono?”, que mira desvios na Caixa, a PF dedica um capítulo somente para a suposta compra de silêncio de Cunha e do delator Lúcio Funaro.

O documento indicia 16 pessoas, entre elas Cunha, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, Funaro e executivos dos grupos Bertin, Costantino – Henrique Constantino, dono da Gol -, Marfrig e J&F.

De acordo com o relatório, na medida em que incentivou a manutenção de pagamentos ilegítimos a Eduardo Cunha, pelo empresário Joesley Batista, ao tempo em que deixou de comunicar autoridades competentes de suposta corrupção de membros da Magistratura Federal e do Ministério Público Federal que lhe fora narrada pelo mesmo empresário.

Em delação premiada, o executivo afirmou ter feito o pagamento de R$ 5 milhões após a prisão de Cunha, como saldo da propina de R$ 20 milhões pela relacionada à desoneração tributária do setor do frango. Também narrou pagamentos mensais de R$ 400 mil em benefício de Funaro.

Temas: cunha , Funaro , Joesley , propina , Temer

Mais notícias