Publicado em 02/04/2016 às 16h00.

PGR deve incluir Lula em inquérito principal da Lava-Jato no STF

Com 39 políticos investigados, o procedimento investiga o crime de formação de quadrilha no esquema de corrupção da Petrobras

Redação

(Foto: Reprodução)

 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) deve pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que inclua o ex-presidente Lula no inquérito-mãe da Operação Lava-Jato na Corte, que investiga o crime de formação de quadrilha no esquema de corrupção da Petrobras, segundo informações do Globo. Com 39 políticos investigados, o inquérito número 3989 é tido como o principal em curso no Supremo, entre as investigações relacionadas à Lava-Jato.

Trata-se do único procedimento que apura o crime de formação de quadrilha e que liga parlamentares do PP, PMDB e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, preso em Curitiba. Além disso, o inquérito em questão é visto como oportunidade de investigar o suposto funcionamento de uma organização criminosa na divisão das diretorias da Petrobras entre partidos da base aliada, com pagamentos de propina a partir de contratos superfaturados, em troca de apoio político.

A partir da delação do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), já homologada pelo STF, o grupo de trabalho responsável pela Lava Jato na Procuradoria prepara os primeiros pedidos de abertura de inquérito. Com oito acusações, Lula é o político mais citado na delação do senador. As menções ao ex-presidente seriam encaminhadas, portanto, ao inquérito-mãe.

Além de Lula, a PGR avalia pedir a abertura de procedimentos para investigar a presidente Dilma Rousseff (PT), o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e o principal líder da oposição, o senador Aécio Neves (PSDB). Atualmente, há 40 inquéritos da Lava Jato abertos no STF para investigar autoridades com foro privilegiado e outros políticos conectados às acusações apuradas.