Publicado em 09/11/2018 às 13h20.

PGR volta atrás em pedido de abertura de inquérito contra Eliseu Padilha

A suspeita era de compra superfaturada por parte da União de uma fazenda no estado de Goiás

Redação
Foto: Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Foto: Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

 

O arquivamento de investigação sobre suposta prevaricação (crime praticado por funcionário público quando, no exercício do cargo, toma atitude irregular) ou advocacia administrativa (defender ilegalmente interesse privado em cargo público) por parte do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, foi pedido pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

A suspeita era de compra superfaturada por parte da União de uma fazenda no estado de Goiás.

A Procuradoria havia pedido abertura de investigação no fim de outubro. Mas a defesa do ministro questionou a abertura do inquérito, apontando que o caso estaria prescrito em razão do tempo decorrido e da idade dele. Para a defesa, não poderia mais haver punição.

Diante disso, o relator do caso, ministro Luiz Fux, encaminhou novamente o caso à PGR.

Em nova manifestação protocolada nesta quinta-feira (8), a Procuradoria concordou com a prescrição apontada pela defesa.

Temas: Eliseu Padilha , PGR

Mais notícias