Publicado em 13/03/2017 às 16h11.

Prefeitura cria Plano de Mata Atlântica e envia à Câmara no 2º semestre

Segundo o secretário André Fraga, projeto pretende que Salvador cresça sem provocar danos ao bioma de floresta tropical

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Valter Pontes/ Secom PMS
Foto: Valter Pontes/ Secom PMS

 

Além do projeto de Gerenciamento Costeiro, que estava previsto para chegar à Câmara de Salvador até o final de fevereiro, a prefeitura vai mandar para a Casa mais duas matérias de cunho ambiental nos próximos meses.

Em entrevista ao bahia.ba, o secretário municipal da Cidade Sustentável, André Fraga, afirmou que os planos municipais de Mata Atlântica (PMMA) e de Resiliência já começaram a ser elaborados e devem ser enviados ao Legislativo no segundo semestre.

“O [PMMA] faz um planejamento para que a cidade cresça preservando a Mata Atlântica. Já o segundo prepara [a cidade] para enfrentar as mudanças climáticas e dar respostas aos problemas agudos de Salvador”, esclareceu, ao ressaltar que, para a criação do Plano de Resiliência, a prefeitura recebeu US$ 1 milhão financiado pela Fundação Rockefeller.

Sobre o Plano Costeiro, André Fraga disse que o envio da proposta foi adiado para março.

Compromisso – Nesta segunda-feira (13), o prefeito ACM Neto assinou um termo de cooperação que visa compartilhar as experiências sustentáveis de Salvador com outras 1,5 mil cidades em todo o mundo. O documento, assinado durante o 9º Encontro Nacional do Fórum de Secretarias do Meio Ambiente das Capitais Brasileiras (CB27), assume o compromisso com a associação internacional Iclei – Governos Locais Pela Sustentabilidade.

PUBLICIDADE

Mais notícias