Publicado em 09/08/2018 às 15h56.

Presidente do STF critica proposta de reajuste para ministros da Corte

Caso o aumento seja aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente da República, os vencimentos ultrapassarão os R$ 39 mil

Redação
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

 

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, criticou nesta quinta-feira (9) a decisão da maioria da Corte de aprovar uma previsão de aumento salarial de 16,38% para os ministros do tribunal, de acordo com informações do G1. Foram sete votos favoráveis e quatro contrários ao reajuste.

“Ontem perdi. Provavelmente hoje perco de novo. Mas eu não queria estar do lado dos vencedores. O que venceram e como venceram não era o que eu queria mesmo e continuo não convencida que era o melhor para o Brasil”, declarou a presidente da Corte, no enceramento do seminário “Direitos Humanos nos 30 anos da Constituição Federal e nos 70 anos da Declaração Universal”, promovido pelo Ministério dos Direitos Humanos em parceria com o Centro Universitário de Brasília.

Atualmente, os ministros do STF recebem R$ 33,7 mil. Caso o reajuste seja aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente da República, os vencimentos ultrapassarão os R$ 39 mil.