Publicado em 22/01/2018 às 13h25.

Processo que cede área para Centro de Convenções não chegou à SPU

A superintendência federal, responsável por formalizar a doação da área para o governo estadual, informou que leva, em média, 30 dias para concluir os trâmites de instrução

João Brandão
Foto: Reprodução / Michelin
Foto: Reprodução / Michelin

 

A Superintendência de Patrimônio da União (SPU), responsável por formalizar a doação de uma área da Marinha, no bairro do Comércio, em Salvador, para a construção do Centro de Convenções da Bahia (CCB), informou ao bahia.ba que, após um semana da divulgação na imprensa, “o processo ainda não teve início, pois a demanda ainda não chegou”.

“Quando chegar, a previsão é de que a instrução desse tipo de processo leve, em média, 30 dias”, informou o órgão federal, por e-mail.

Semana passada, o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, disse esperar que “questões políticas” não impeçam a implantação do equipamento, em referência a uma possível interferência do governo Temer.

Conforme o jornal A Tarde, a Marinha aceitou ceder ao governo da Bahia a área onde atualmente está alocado o Grupamento de Fuzileiros Navais em troca de benfeitorias e da construção de um novo prédio e local de treinamento na Base Naval de Aratu.

Mais notícias