Publicado em 06/12/2018 às 18h20.

PT pede à PGR que investigue Flávio e Michelle Bolsonaro

Deputados petistas querem saber "origem e destinação” de R$ 1,2 milhão movimentados por um ex-assessor

Redação
Foto: Reprodução / Band
Foto: Reprodução / Band

 

Os deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e Paulo Teixeira (PT-SP) ingressaram com uma representação criminal na Procuradoria-Geral da República) (PGR) contra o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho de Jair Bolsonaro, e Michelle Bolsonaro, mulher do presidente eleito, informa a colunista Mônica Bergamo, da Folha.

Os petistas pedem ao órgão uma investigação “acerca da origem e destinação” de R$ 1,2 milhão movimentados por um ex-assessor e motorista de Flávio Bolsonaro, o policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz.

O caso foi revelado pelo Estadão. As atividades financeiras do ex-assessor foram consideradas atípicas e incompatíveis com seus rendimentos oficiais e atividades profissionais pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Uma das transações de Queiroz mencionadas no relatório é um cheque de R$ 24 mil destinado a Michelle.