Publicado em 19/01/2018 às 12h17.

Rui Costa pode ser ‘plano de emergência’ do PT se Lula for barrado

Cúpula do governo entende que investigações contra secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jaques Wagner, afetaria candidatura do ex-governador da Bahia a presidente

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba
Foto: Izis Moacyr/ bahia.ba

 

Se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva for impedido pela Justiça de disputar a eleição deste ano, o governador Rui Costa pode ser o “plano de emergência” do PT para entrar na corrida presidencial deste ano. A hipótese foi o principal tema discutido, na noite desta quinta-feira (18), no Palácio de Ondina, onde houve uma confraternização pelos 55 anos do gestor estadual.

Segundo apurou o bahia.ba, apesar de o nome do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE) e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), aparecer, até no plano nacional, como o provável candidato do PT a presidente, o petista tem descartado essa possibilidade porque teme ter a imagem desgastada, pela oposição e pela imprensa, por causa das denúncias da operação Lava Jato.

Wagner é alvo de investigação por supostamente receber propina da Odebrecht. Neste cenário, o titular da SDE tem entendido que o melhor é emplacar o aliado Rui Costa na disputa presidencial, e ele concorrer ao governo da Bahia, onde haveria menos resistência a seu nome.

A cúpula do governo compreende ainda que Rui tem chances reais como postulante ao Palácio do Planalto, pois, tem feito uma “boa administração” na Bahia e não teve a imagem afetada pela Lava Jato. O foco do governador, no entanto, é ser postulante à reeleição.

Se, de fato, o chefe do Palácio de Ondina for alçado candidato a presidente, os governistas ressaltam que sobrariam três vagas na chapa, pois, Wagner iria para a cabeça e o vice-governador João Leão (PP) faria a transição do governo.

Das três vagas, uma seria ocupada pela senadora Lídice da Matta (PSB). A outra pelo PSD, que pode ser um membro da família Alencar ou o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel. A do PP pode ficar com o deputado federal Ronaldo Carletto, que ameaça deixar a sigla para se filiar ao PR.

“Com essa chapa, o prefeito ACM Neto nem se atreve a ser candidato”, brincou um interlocutor do Palácio de Ondina