Publicado em 12/01/2017 às 07h40.

Temer desiste de criação do Ministério da Segurança

Presidente avaliou que, em período de ajuste, um novo ministério não seria bem recebido

Redação
Brasília - O presidente em exercício, Michel Temer e o Ministro das Relações Exteriores, José Serra, durante cerimônia de apresentação de Credenciais dos Embaixadores Residentes em Brasília. (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília – O presidente em exercício, Michel Temer e o Ministro das Relações Exteriores, José Serra, durante cerimônia de apresentação de Credenciais dos Embaixadores Residentes em Brasília. (José Cruz/Agência Brasil)

 

A criação de um Ministério da Segurança, como sugerido pelo presidente Michel Temer (PMDB), está fora do horizonte do governo por três motivos principais, segundo informou a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo. Antes, o peemedebista disse nesta quarta-feira (11) que iria avaliar a criação da pasta.

Na reunião com os deputados, o presidente avisou que a pasta da Justiça tem intensificado sua atuação na área e que o fortalecimento das ações passa pelo Plano Nacional de Segurança. Ele avaliou que, em período de ajuste, um novo ministério não seria bem recebido.

Em 2002, Temer sugeriu a José Serra, que disputava a presidência, a criação desse ministério. A dupla voltou ao tema nesta quarta (11), mas concordou que não é o momento. “Na atual conjuntura, seria descabido”, justificou o chanceler.

PUBLICIDADE