Publicado em 06/03/2017 às 12h41.

Vereadora quer criar Dia do Turbante após polêmica sobre apropriação

Postagem de uma estudante de Curitiba sobre o uso do adereço por mulheres brancas “viralizou” nas redes sociais

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ bahia.ba
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ bahia.ba

 

A vereadora Rogéria Santos (PRB) apresentou um projeto de indicação na Câmara de Salvador que cria o Dia Municipal do Turbante na capital baiana. A proposta ocorre após a polêmica discussão sobre apropriação cultural e racismo, que “viralizou” nas redes sociais.

Em sua justificativa, a edil, que se declarou “branca” à Justiça Eleitoral, narra a história do “símbolo cultural” e propõe que o dia 20 de novembro (data da celebração da consciência negra) seja instituído como Dia do Turbante.

“O objetivo é exaltar a origem africana do povo soteropolitano, lembrando a luta diária da mulher contra o racismo e o preconceito, em favor da liberdade cultural”, alegou no texto.

A polêmica sobre mulheres brancas usarem o adereço aconteceu após uma estudante de Curitiba escrever em seu perfil no Facebook que teria sido criticada por mulheres negras por usar um turbante.

No carnaval, a secretária estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana (PCdoB), defendeu o protesto e pediu que a população entenda, porém ressaltou que “não acha que só as negras devam usar o acessório”.