Publicado em 13/11/2017 às 11h20.

Caso Lucas Terra: ex-pastores da Iurd recorrem ao STJ

Os acusados são Joel Miranda e Fernando Aparecido da Silva. Os dois pretender evitar o júri popular

Redação
Lucas Terra | Foto: Reprodução/ Youtube
Lucas Terra | Foto: Reprodução/ Youtube

 

Acusados de estuprar e matar Lucas Terra, na época do crime com 14 anos, os ex-pastores da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) suspeitos no caso vão recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), segundo a Folha.

De acordo com a publicação, os acusados são Joel Miranda e Fernando Aparecido da Silva, que pretendem evitar o júri popular. O crime teria sido cometido dentro de um templo em Salvador, onde a vítima trabalhava como “obreiro”.

Em primeira instância, os réus foram impronunciados diante da ausência de indícios de autoria do crime, entendimento depois revertido pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que decidiu mandar os réus a júri popular.

No recurso ao STJ, a defesa dos ex-pastores alegou nulidades no julgamento do TJ-BA, porque o tribunal teria considerado versões sobre o crime diferentes daquelas apresentadas pela acusação na primeira instância.

Para o ministro Felix Fischer, não há ilegalidade na decisão que determinou a submissão dos réus ao tribunal do júri.