Publicado em 14/01/2019 às 13h00.

Motorista do 99 Pop está desaparecido; capital teve 3 mil casos de violência em 2018

Sindicato que representa categoria marcou um protesto para a próxima terça-feira (14)

Milena Teixeira
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O motorista do aplicativo 99Pop Cleber Henrique Conceição Ferreira, 34 anos, está desaparecido desde a última quarta-feira (9). De acordo com a irmã dele, Márcia Ferreira, o condutor saiu de casa, no bairro da  Boca do Rio, em Salvador, por volta das 15h, e não retornou.

Márcia diz que ele foi visto pela última vez no bairro onde mora, após deixar a enteada em casa e ir ao mercado para comprar um lanche. A criança foi a última pessoa com quem o motorista teve contato. No dia quinta-feira (10), apenas o veículo dele, um Chevrolet Spin, de cor branca, foi localizado pela polícia nas proximidades do bairro de Mussurunga.

“Não sabemos se ele recebeu algum chamado da 99Pop. Solicitamos o histórico de viagens daquele dia à empresa, mas não obtivemos retorno”, explica a irmã.

O presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativos Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia (Simactter-BA), Átila Santana, disse o que  sindicato também está apurando o desaparecimento de Cleber. “Estamos procurando informações. Ainda não fomos procurados pela família, mas estamos dispostos a prestar total apoio”, afirmou o representante da categoria.

O caso desaparecimento de Cleber  está na Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Casos de violência 

Os motoristas de aplicativos que trabalham na capital baiana sofreram pelo menos três mil casos de violência em 2018.

De acordo com o presidente do sindicato, os números podem ser ainda maior. “Ainda tem os casos dos motoristas que não registram a ocorrência  no sindicato”, diz.

Atualmente, mais de 22 mil pessoas trabalham como motoristas de aplicativos na capital baiana.

Protesto

Para diminuir as situações de violência, motoristas realizam, na próxima terça-feira (15), uma manifestação na frente do Shopping da Bahia, na avenida Tancredo Neves.

 

 

PUBLICIDADE