Publicado em 19/06/2018 às 20h22.

‘Esse negócio de suplência a gente só sabe pela imprensa’, diz Marcelo Nilo

Ex-presidente da Assembleia é cético sobre a composição da chapa de Rui Costa: "Ela (Lídice da Mata) não recebeu nenhum comunicado ainda, mas ninguém é criança"

Juliana Almirante
Foto: Izis Moacyr / bahia.ba
Foto: Izis Moacyr / bahia.ba

 

Defensor ferrenho da convocação de Lídice da Mata para a chapa do governador Rui Costa, o deputado Marcelo Nilo negou na noite desta terça-feira (19), em plenária da senadora em Salvador, que o PSB tenha sido convidado para a suplência do pré-candidato ao Senado Jaques Wagner (PT).

“Até agora, esse negócio de suplência a gente sabe pela imprensa. Não foi feito nenhum convite à gente. Ser suplente de Wagner é sempre uma honra. Wagner é uma pessoa que pode ser ministro, pode ser presidente da República, pode ser governador daqui a quatro anos. Agora, ficar aguardando a decisão dos outros é a pior coisa do mundo. Eu jamais aceitaria ser suplente de ninguém”, disse Nilo.

Apesar de Lídice não ter anunciado sua decisão de ser candidata avulsa à reeleição ou disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, ele afirma que não será surpresa a oficialização da chapa de Rui com o nome do presidente da Assembleia Legislativa (Alba), deputado estadual Ângelo Coronel, do PSD do senador Otto Alencar.

“Ela não recebeu nenhum comunicado (do governador) ainda, mas ninguém é criança. Eu acho que a chapa está fechada desde o dia (em) que eu saí da presidência da Assembleia. Reuni meus assessores e meus amigos e disse: Olha, eu vou ser candidato a deputado federal porque a chapa já está fechada. Rui, Wagner, o PSD e o PP. É o que o governador desenhou no dia que eu saí da presidência. Em um ano e meio teve muita especulação, essas coisas. Mas eu nunca tive dúvida”.

PUBLICIDADE

Mais notícias