Publicado em 19/06/2018 às 19h32.

Lídice não anuncia decisão e insiste: ‘Nossa luta é pelo Senado’

Senadora descartou qualquer anúncio durante a plenária sobre seu mandato que acontece na noite desta terça-feira (19): "Qualquer outra coisa será definida em fórum partidário"

Juliana Almirante
Foto: Juliana Almirante/bahia.ba
Foto: Juliana Almirante/bahia.ba

 

A senadora Lídice da Mata (PSB) descartou qualquer possibilidade de anúncio sobre sua vida política nas Eleições de 2018 durante a plenária do seu mandato, que acontece na noite desta terça-feira, no Hotel Sol Marina, no Corredor da Vitória, e voltou a reafirmar que persiste na luta pela vaga ao Senado, ao lado do ex-governador Jaques Wagner (PT) na chapa majoritária do governador Rui Costa(PT).

“Nossa luta é pelo Senado. Qualquer outra coisa será definida em fórum partidário. Eu nunca defini nada que não fosse em fórum partidário, ouvindo o partido na Bahia e nacionalmente. Até porque sou umas das vice-presidentes do partido nacional, então não posso tomar decisão que não tenha orientação nacional”, afirmou.

Desde o início da semana, circulou nos bastidores da política baiana que já teria sido definida a candidatura de Lídice a deputada federal, abrindo mão da disputa contra o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Angelo Coronel (PSD), postulante da segunda vaga ao Senado. Foi especulado que a decisão poderia ser divulgada hoje.

“O objetivo da plenária é ouvir as pessoas que estão em torno do meu mandato. Não tenho pretensão de tomar decisão aqui. Preciso sentir as pessoas. Não tenho dinheiro para ficar fazendo pesquisa toda semana para saber o clima do meu próprio eleitor. Todos os anos faço avaliação de plenária do meu mandato, duas vezes no ano. Em função das definições de governo, era necessário fazer uma plenária antes do São João para evitar dispersão dos nossos times”, justificou.

Antes do evento, Lídice revelou que teve conversas recentes com Rui, em que ele “colocou suas apreensões e opiniões, mas não as deu definitivamente”. “Só posso me pronunciar sobre o que é oficial”, disse a senadora.

PUBLICIDADE

Mais notícias