Publicado em 19/06/2018 às 12h21.

Rui afirma que não vai participar de plenária do mandato de Lídice

"É debate interno. Com certeza depois de todas as conversas, como partido democrático que é, vai debater para saber o que suas lideranças vão fazer", disse o governador

Jessica Galvão
Matheus Morais/bahia.ba
Matheus Morais/bahia.ba

 

Na cerimônia de inauguração da Via Metropolitana, em Camaçari, nesta terça-feira (19), o governador Rui Costa (PT) afirmou que não vai à plenária da senadora Lídice da Mata (PSB), marcada para as 18h.

“É debate interno. Os caminhos dos militantes deputados estaduais e federais. Com certeza algo interno não tem sentido estar presente. Com certeza depois de todas as conversas, como partido democrático que é, vai debater para saber o que suas lideranças vão fazer. Dialogar antes da liderança tomar esse ou aquele caminho”, disse Rui.

Ele comentou também sobre a formação das chapas majoritárias. Questionado sobre a demora da divulgação dos “times”, o petista disse que cada um tem que administrar o seu.

“Eu acho que cada um tem que administrar o seu time, viver suas dificuldades e suas facilidades. Às vezes, dependendo da ótica, não é dificuldade, é facilidade. Quando você tem vaga e ninguém quer se oferecer para preencher, isso é facilidade. Se você entra em um ônibus vazio, você não tem dificuldade em sentar. Mas, se você entrar em um ônibus que está cheio, aí vai encontrar dificuldade”, comparou o governador, ao bahia.ba.

Para Rui, existe uma grande disputa para a suplência do ex-governador Jaques Wagner. “Coronel ainda brincou ontem dizendo ‘poxa, se eu for candidato mesmo a senador, não estou vendo ninguém disputar a minha suplência’. É isso que eu estou dizendo, cada ótica é um problema”, falou.

“Todo mundo só quer a suplência de Wagner por que? Porque todo mundo tem a expectativa, eventualmente o Wagner já foi eleito senador e se tiver um novo presidente no Brasil onde o PT participe do governo de uma forma ou de outra, ou sendo o próprio presidente do PT ou sendo de outro partido aliado, todo mundo aposta que Wagner eventualmente venha a ser novamente ministro. E por isso todo mundo quer estar ali na expectativa para assumir”, completou.

PUBLICIDADE

Mais notícias