Publicado em 01/08/2018 às 16h56.

Thomé de Souza perde queda de braço e base de Neto não terá ‘chapão’ para Alba

Por outro lado, ainda há uma articulação em andamento para que seja formada apenas uma chapa para a eleição a deputado federal

Rodrigo Aguiar
Foto: Secom/ Prefeitura de Salvador
Foto: Secom/ Prefeitura de Salvador

 

O Palácio Thomé de Souza já desistiu de tentar um “chapão” para a disputa na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e trabalha com a possibilidade de formação de duas ou três chapas para a eleição a deputado estadual.

Realizada nesta terça-feira (31), a convenção da coligação proporcional de PPS, PHS e PV caiu como uma bomba na base do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e causou preocupação e desânimo entre muitos pré-candidatos de siglas de maior peso, como DEM e PSDB, que temem não conseguir votos suficientes para se eleger no cenário das “chapinhas”.

Neto queria montar um “chapão” tanto para a disputa por uma cadeira na Alba quanto na Câmara dos Deputados, mas não conseguiu o entendimento com as siglas menores, contrárias ao cenário defendido pelo democrata.

“No que depender da minha articulação, eu vou trabalhar nesse sentido. Então, não fará diferença se o deputado está no Democratas, no PSDB ou outro partido. Aqueles que quiserem estar juntos vão marchar juntos e esse é o nosso objetivo”, disse o prefeito, no final de abril.

Se o Thomé de Souza já reconheceu a “derrota” no pleito a estadual, ainda há uma articulação em andamento para que seja formado apenas um “chapão” para a eleição a deputado federal.

PUBLICIDADE

Mais notícias