Publicado em 19/08/2020 às 10h31.

Bacelar lança pré-candidatura a prefeito de Salvador

Magno Lavigne (Rede) vai compor a chapa como vice

Raphael Minho
Foto: Reprodução/YouTube
Foto: Reprodução/YouTube

 

O deputado federal Bacelar (Podemos) lançou a sua pré-candidatura à prefeitura de Salvador, nesta quarta-feira (19), durante uma transmissão ao vivo. O pré-candidato também oficializou o sindicalista Magno Lavigne (Rede) como vice na chapa.

A chapa ainda vai contar com o apoio do PTC na coligação. O cenário eleitoral é desafiador para o pré-candidato que aparece no levantamento da Ágora Pesquisa e Consultoria Política, que o bahia.ba obteve com exclusividade, com apenas apenas 1,3% das intenções de voto, enquanto o atual vice-prefeito Bruno Reis (DEM) lidera com 33,1%. Apesar disso, Bacelar avalia com otimismo as suas possibilidades.

“Pesquisa é retrato do momento. […] O candidato de ACM Neto é o único que está nas ruas, é o único candidato que está fazendo campanha, então é natural que ele apareça nas pesquisas na frente. Por outro lado, o alto número de indecisos aponta que a população ainda não está acompanhando a eleição”, disse o pré-candidato.

O presidente do PTC, Rivailton Veloso, endossou o discurso e aposta no segundo turno.

“O prefeito ACM Neto tem 33 vereadores e 13 partidos na coligação. Para garantir essa eleição, ele teria que já estar na frente com mais de 50%. No segundo turno, os partidos ligados mais a esquerda já possuem mais de 52%, então isso quer dizer que Bruno Reis não é essa referência toda para ganhar essa eleição”, completou.

O próximo prefeito de Salvador herdará a cidade em um cenário atípico, atravessando as consequências sociais, econômicas e de arrecadação devido a pandemia do novo coronavírus. Bacelar reconhece o desafio, mas critica ACM Neto pela postura no início da pandemia.

“O próximo prefeito encontrará a cidade destroçada em todos os sentidos. No sentido econômico, por causa desse isolamento social feito de maneira errada. Eu defendo o isolamento social radical, que não foi feito em Salvador e que não sabemos quando irá acabar”, afirmou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.