Publicado em 14/08/2020 às 16h49.

Camamu: Rosemberg aponta erro político em resistência a Ioná Queiroz

Líder do governo na Alba avalia que saída de disputa da ex-prefeita favorece candidatura do PRB

Raphael Minho / Adriano Villela
Foto: Ascom/Rosemberg Pinto
Foto: Ascom/Rosemberg Pinto

 

O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) classificou de erro político caso a base do governador Rui Costa não apoie a candidatura da ex-prefeita Ioná Queiroz (PT) na cidade do baixo sul. A pré-candidata petista dirigiu a cidade duas vezes, mas foi cassada e perdeu os direitos políticos.

Segundo o líder do governador na Assembleia, a prefeiturável do partido vai reunir condições de concorrer, pois a condenação que sofreu foi considerada incorreta depois pela Justiça. “Ela não foi cassada por improbidade, ou por que agiu de má-fé”, arguiu, em conversa com o bahia.ba, atribuindo a acusação de abuso de poder econômico à doação de uma cesta básica.”Impedir que Ioná seja candidata é uma truculência à democracia, a expressão feminina na política.”

Mas o erro identificado por Rosemberg tem natureza também na estratégia eleitoral. “São três nomes (em Camamu), Se Ioná não for candidata, a probabilidade lá não é de reeleição do prefeito Enock. É do candidato Luizinho”.

O prefeito é do PP, partido da base de Rui Costa e comandado pelo vice-governador João Leão. Já Luizinho é do PRB, que em Salvador sustenta o prefeito e adversário petista, ACM Neto (DEM).

Mais notícias