Publicado em 10/07/2020 às 16h15.

Geraldo nega definição sobre 2020 e diz que não autoriza Bruno Reis a falar em seu nome

Em nota à imprensa, por outro lado, presidente da CMS admitiu a possibilidade de abrir mão da vice para o Republicanos

Redação
Foto: Luiza Lopes/bahia.ba
Foto: Luiza Lopes/bahia.ba

 

O presidente da Câmara Municipal de Salvador, vereador Geraldo Júnior (MDB), admitiu a possibilidade de abrir mão da vice na chapa majoritária com Bruno Reis (DEM). Neste caso, o emedebista deixaria a disputa para beneficiar o Republicanos.

“Sou um aliado e tenho demonstrado isso reiteradamente de primeira e de todas as horas do prefeito ACM Neto e do vice-prefeito, Bruno Reis. (…) Entretanto, eu e meus aliados não tomamos as decisões que julgamos pertinentes sobre esse assunto”, disse, em nota.

A declaração foi uma resposta ao que disse Bruno Reis, em entrevista, sobre sentir que Geraldo está mais inclinado para ser vereadorr. O presidente da CMS negou “de forma veemente” que a decisão já esteja tomada.

Segundo ele, é preciso dialogar com os players e lideranças políticas aliados, como membros do MDB, Solidariedade, PTB e PSC. Até mesmo por isso, Geraldo Júnior ainda disse que Bruno Reis não está autorizado a falar em seu nome.

“Caso essa frase de definição da minha pré-candidatura fosse do meu conselheiro político, o ex-prefeito de Salvador e radialista Mario Kértesz, aí seria diferente”, acrescentou.