Publicado em 24/09/2020 às 14h52.

O que Isidório pensa sobre aborto, religião e a legalização das drogas?

Do livro de cabeceira a opiniões sobre temas polêmicos, bahia.ba apresenta os candidatos à Prefeitura de Salvador

Raphael Minho
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba

 

Candidato à Prefeitura de Salvador pela segunda vez, o deputado federal Sargento Isidório (Avante) é o idealizador e líder espiritual da Fundação Dr. Jesus. A entidade de 29 anos atua na recuperação de dependentes químicos de todo o estado da Bahia, ajudando mais de 50 mil pessoas. Devido a legislação eleitoral, Isidório não contará com a participação do governador Rui Costa (PT) em sua propaganda no rádio e na televisão, porém, conta com a benção do petista na disputa das eleições 2020.

Biografia
Manoel Isidório de Santana Júnior, esse é o nome completo do político que ficou conhecido em Salvador como “doido”, depois da repercussão da campanha eleitoral de 2016, quando se autointitulou dessa forma. O candidato do Avante tem 58 anos e nasceu em Salvador, em 1962.

Sargento aposentado da Polícia Militar, Isidório também é técnico em enfermagem. O político já exerceu três mandatos como deputado estadual, e em 2018, foi o deputado federal mais votado da Bahia com mais de 320 mil votos. Atualmente também é presidente estadual do partido.

Fora da esfera política, Isidório já foi feirante, cobrador de ônibus, vendedor de geladinho e professor de folclore, ingressando na Polícia Militar em 1981. Na Corporação comandou pelotões, exerceu a função de 1º Sargento, instrutor de capoeira e foi um importante personagem no movimento reivindicatório da PM em 2001.

Religião e hobbies
Isidório nunca escondeu a sua base religiosa que é cristianismo protestante, sendo inclusive, pastor. Com todo esse histórico de vida, os seus maiores hobbies não surpreende. Segundo ele mesmo, é “cuidar de gente” e “falar da Palavra de Deus”.

O seu livro de cabeceira é a “Bíblia Sagrada”, que ele faz questão de destacar na entrevista que desde fevereiro de 2016 é patrimônio imaterial do Estado da Bahia.

Já o seu filme favorito é “Lampião e Maria Bonita”, que é uma adaptação da série exibida em 1982 pela TV Globo, dirigida por Luís Antônio Piá e Paulo Afonso Grisolli. A obra conta os últimos dias de Lampião e Maria Bonita apresentados a partir do sequestro do geólogo inglês Steve Chandler e o pedido de resgate ao governador da Bahia. Em Salvador, um jornalista descobre que Argemiro, o irmão honesto e trabalhador de Lampião, pode ser preso para forçar o cangaceiro a soltar o inglês.

Legalização do aborto e das drogas
Em um dos temas mais polêmicos da política brasileira, Isidório diz respeitar as opiniões divergentes e que a legalização do aborto e das drogas deve ser debatido com sociedade, mas que ele é totalmente contra a prática.

“Eu sou a favor da vida. Aborto mata crianças e drogas mata a nossa geração. Então, é coisa para ser discutida com o povo, com a nossa sociedade religiosa, e de qualquer religião. Não pode meia dúzia de pessoas discutir a vida da humanidade. Drogas e aborto são temas controversos e que a gente precisa respeitar as opiniões dos outros, mas eu tenho a minha e sou contra”, afirma.

Legado que gostaria de deixar
O candidato do Avante também foi perguntado sobre qual legado gostaria de deixar, caso fosse eleito prefeito de Salvador. Segundo Isidório, a manchete que gostaria de ler durante o seu mandato seria: “Salvador, a capital social do Brasil”.

Esta matéria faz parte de uma série de entrevistas que serão publicadas diariamente com todos os candidatos à Prefeitura de Salvador nas eleições de 2020. Também já foi entrevistada a candidata Denice (PT).

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.