Publicado em 03/04/2020 às 13h48.

Tinoco lamenta saída da Secult em meio à crise, mas diz deixar legado para a capital

Após quase quatro anos na pasta, vereador licenciado retomará mandato com expectativa de se reeleger no pleito deste ano

Alexandre Santos
Foto: Tiago Cruz/bahia.ba
Foto: Tiago Cruz/bahia.ba

 

O secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Claudio Tinoco, diz lamentar deixar a pasta num momento em que ambos os segmentos são frontalmente afetados pela crise decorrente da pandemia do novo coronavírus.

Como o prazo da chamada da janela partidária para quem disputará as eleições de outubro termina nesta sexta-feira (3), ele retomará já na próxima segunda (6) o seu mandato de vereador pelo Democratas, após quatro anos no comando do órgão de fomento.

Apesar do contexto desfavorável, Tinoco, no entanto, diz ao bahia.ba sair da Secult com a sensação de dever cumprido, embora afirme que sua expectativa agora se volte para a Câmara Municipal.

“Vou alimentar a perspectiva de eleições nas próximas eleições, me mantendo vereador da cidade de Salvador, que muito me honra. Por outro lado, não é com alegria que eu saio num momento de crise. Saio com certa angústia, porque é um momento em que nós devemos ter toda a uma atenção com a nossa cultura com o nosso turismo”, afirmou ele, que diz ter deixado como “legado” uma série de ações executadas e outras iniciativas em andamento.

“Mais do que isso, [saio] com a certeza da superação de todas as expectativas que nós tínhamos em 2017, quando assumimos, e agora, na saída, com as entregas, sobretudo do Centro de Convenções, construído, inaugurado e operado ainda na nossa gestão”, afirma.

Entre outras realizações, o secretário também menciona a implantação de novos equipamentos culturais, como a Casa do Carnaval, a estratégia de promoção pela plataforma online Visit Salvador, por meio da qual, diz, a cidade passou a figurar como um dos destinos turísticos mais visitados do mundo.

Também destaca uma premiação nacional recebida por ter implementado um programa de otimização de performance para melhorar a reputação dos hotéis da capital.

Enquanto esteve licenciado do Legislativo municipal, Tinoco teve como representante o suplente Demétrio Oliveira (DEM).

O atual subsecretário Pablo Barrozo deverá ser nomeado como titular da Secult.

PUBLICIDADE

Mais notícias