Publicado em 20/05/2022 às 16h57.

Após auditoria, balanço do TCU considera processo eleitoral sólido e confiável

Auditoria avalia a segurança, confiabilidade, transparência e a auditabilidade do sistema eletrônico de votação

Redação
Foto: Antônio Augusto/Ascom TSE
Foto: Antônio Augusto/Ascom TSE

 

O ministro Bruno Dantas, relator da auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) no sistema eletrônico de votação, apresentou um balanço parcial dos trabalhos, no qual afirma que o processo eleitoral “já se mostra sólido, confiável e adequado ao exercício da cidadania”.

A auditoria realizada pelo TCU avalia a segurança, confiabilidade, transparência e a auditabilidade do sistema eletrônico de votação. O ministro autorizou a auditoria em seis etapas, para permitir um amplo alcance de objetivo e o acompanhamento das medidas adotadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a realização das Eleições 2022. Duas fases já foram julgadas, nas quais foram sugeridas ao TSE a adoção de melhorias nos mecanismos de gestão de risco, de segurança e de transparência adotados.

Segundo o ministro, o TSE demonstrou possuir métodos de segurança nos níveis de confiabilidade exigidos e relatou ao tribunal ter aperfeiçoado a transparência do sistema eleitoral. Dantas informou que as etapas seguintes contarão com a participação de auditores especializados em tecnologia da informação. Esses técnicos serão responsáveis por acompanhar a atuação dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) antes e durante as eleições.

Mais notícias

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.