Publicado em 13/09/2022 às 08h29.

Bolsonaro diz que se arrepende de fala sobre ‘não ser coveiro’ na pandemia

'Dei uma aloprada. Aloprei. Perdi a linha. Aí eu me arrependo', disse o presidente, durante entrevista para um pool de podcasts

Redação
Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

 

Em busca de reduzir a rejeição entre o eleitorado feminino, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou  que se arrepende de afirmações ofensivas feitas em relação às mulheres e à pandemia da Covid-19. O mandatário disse que “aloprou” ao ter afirmado que não era “coveiro” após ser questionado sobre as mortes pelo coronavírus.

“Dei uma aloprada. Aloprei. Perdi a linha. Aí eu me arrependo”, afirmou após pergunta em que também foi mencionada declaração dada em 2021 sobre compra de vacinas “na casa da tua mãe”.  “A questão do coveiro eu retiraria. O jacaré foi uma figura de linguagem”, disse, durante entrevista para um pool de podcasts, na noite desta segunda-feira (12).

Bolsonaro também disse que retiraria a afirmação de que teve quatro filhos homens e que o nascimento da filha mulher foi uma “fraquejada”. “Pisei na bola. Pisei na bola. É igual… é comum nós homens falarmos, ‘vai nascer criança, vai ser consumidor ou fornecedor?’. Brincadeira entre homens. Não falo mais isso para ninguém. Para mim pega”.

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.