Publicado em 25/09/2022 às 10h30.

Éden: DEM foi contra as cotas e agora Neto quer se declarar como pardo

'Ele continua insistindo nessa fraude e desrespeita a luta do povo negro', criticou o presidente do PT da Bahia

Redação
Foto: Divulgação / Ascom PT Bahia
Foto: Divulgação / Ascom PT Bahia

 

Em meio a críticas à declaração de ACM Neto (União Brasil) como pardo à Justiça Eleitoral, o presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, relembrou, neste domingo (25), que o DEM, partido do ex-prefeito de Salvador que se uniu ao PSL para formar o União, foi contra as cotas raciais. Em 2009, o Democratas ajuizou uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o sistema de cotas raciais, defendendo sua inconstitucionalidade.

“O Partido de ACM Neto foi contra as cotas e agora o ex-prefeito quer se beneficiar com fundo eleitoral para pardos, alegando que se identifica como pardo, quando pardos são pessoas de origem negra ou indígena. Ele continua insistindo nessa fraude e desrespeita a luta do povo negro, historicamente excluído e privado de oportunidades que deveriam ser iguais para todos”, afirmou Éden.

O presidente do PT Bahia afirmou, ainda, que ACM Neto demonstra mais uma vez sua arrogância em questionar a definição de pardo pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Ao afirmar em uma rede de televisão que o erro sobre a definição de pardo não é seu e sim do IBGE, ACM Neto afronta o trabalho sério de um instituto de pesquisa respeitado como o IBGE”, concluiu.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.