Publicado em 01/07/2022 às 22h40.

Léo Prates sobre diálogo com PT: ‘Não há nenhuma possibilidade’

Apoiando Ciro na corrida presidencial, o deputado estadual comentou que o PT e PDT têm projetos distintos: "A gente vai fazer o debate de qual é o melhor projeto para o país"

Leilane Teixeira
Foto: bahia.ba
Foto: bahia.ba

 

O deputado estadual Léo Prates disse nesta sexta-feira (1º), durante chegada do presidenciável Ciro Gomes (PDT) em Salvador, que não existe nenhum possibilidade de diálogo com o PT. Apoiando Ciro, Prates falou que o cada partido tem seu projeto.

“Não. O Partido dos Trabalhadores tem o seu candidato a presidente e seu projeto apresentado, assim como PDT também. Nós vamos fazer o debate e entendemos que Ciro é a novidade dessa eleição. Eu gostaria muito de ver um ex-governador, um ex-prefeito nordestino na Presidência da República. Alguém que conhece o nosso Nordeste como ninguém e com tantas ideias boas. Ciro foi ministro da Economia, foi ministro Integração Nacional… Conhece esse nosso Brasil como poucos. Então nesse momento não há nenhuma possibilidade de diálogo com o PT porque os dois partidos têm o seu projeto e durante a campanha a a gente vai fazer o debate de qual é o melhor projeto para o país”, disse.

O deputado comentou ainda sobre a convocação feita pela Câmara Municipal de Salvador (CMS) para explicar uma denúncia contra o atual secretário municipal da Saúde, Décio Martins, sobre haver supostas irregularidades em um processo licitatório do órgão. Prates diz que não ver nenhum problema em câmara fiscalizar qualquer secretaria, assim como qualquer gestor. Segundo Prates, “Décio é uma pessoa honesta”.

“A Câmara de Vereadores é o poder fiscalizador e quem deve falar sobre a convocação é a câmara. Tem que ver como foi a formação das comissões. Eu tenho visto de longe isso.. Tem os vereadores para falar como foi a votação e estando dentro da legalidade, é legitimo. Agora, nós temos que ver também, qual é o objeto dessa convocação. Eu acho que Décio é uma pessoa direita, um especialista nesses assuntos, foi diretor administrativo da Câmara de Vereadores, é uma pessoa honesta, honrada… Mas eu não vejo nenhum problema em a Casa fiscalizar qualquer secretaria. Então eu vejo com naturalidade, com tranquilidade qualquer tipo de ação que venha trazer transparência para população”, disse.

Nesta sexta, Décio disse que decisão cabe ao prefeito de Salvador, Bruno Reis. Já o prefeito falou que o secretário só irá comparecer à Câmara se a convocação for regular.

 

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.