Publicado em 15/02/2022 às 18h24.

Reunião com Lula não fecha chapa, mas desenha cenário com Rui ao Senado e Otto ao governo

Integrantes do PT relataram à reportagem que Rui tem pressionado para ser candidato a senador, o que faria Wagner desistir de tentar o terceiro mandato de governador

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Izis Moacyr/bahia.ba
Foto: Izis Moacyr/bahia.ba

 

A reunião entre o ex-presidente Lula, o governador Rui Costa, o senador Jaques Wagner, todos do PT, e o senador Otto Alencar (PSD), nesta terça-feira (15), encerrou sem definir a chapa que disputará o governo da Bahia nas eleições deste ano. No entanto, se discutiu a possibilidade de a composição ser formada com Otto e Rui candidatos a governador e senador, respectivamente. O encontro aconteceu em São Paulo.

Segundo relataram fontes do governo ao bahia.ba, novas rodadas de conversas vão acontecer para definir a composição. Uma delas deve acontecer, nesta quarta-feira (16), em Brasília, entre Rui Costa e o vice-governador João Leão (PP), que pode assumir o governo da Bahia, caso o governador seja postulante ao Senado.

Integrantes do PT relataram à reportagem que Rui tem pressionado para ser candidato a senador, o que faria Wagner desistir de tentar conseguir o terceiro mandato de governador. A postura de Rui, inclusive, estaria gerando uma insatisfação entre os petistas, que desejam que o partido tenha candidato ao governo da Bahia.

Fontes do governo negam a pressão de Rui, e dizem que é natural que os petistas fiquem insatisfeitos se o PT não lançar candidato e apoiar Otto Alencar.

A articulação faria também parte de um projeto nacional de Lula, que tenta atrair o PSD para sua chapa. Inclusive, com a possibilidade de o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (sem partido), se filiar ao partido para ser postulante a vice-presidente pelo PSD.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.