Publicado em 12/01/2019 às 07h27.

Defesa de João de Deus pede ao STF desistência de habeas corpus

Preso no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, ele é acusado de abusar sexualmente de centenas de mulheres

Redação
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

A defesa de João de Deus protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF), na última sexta-feira (11), um pedido de desistência do habeas corpus do médium. Preso no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, ele é acusado de abusar sexualmente de mulheres durante atendimentos espirituais. João de Deus nega os crimes.

Advogado do médium, Antônio Carlos de Almeida disse ao portal  G1 que se trata de uma “estratégia de defesa”, mas não deu mais detalhes. A petição precisa ser homologada pelo ministro Dias Toffoli, presidente do órgão e responsável por analisar o pedido de habeas corpus.

João de Deus está preso desde o dia 16 de dezembro, quando se entregou à Polícia Civil de Goiás. Desde então, ele passou mal duas vezes, sendo que a última foi na sexta-feira. Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o médium foi medicado e melhorou.

 

PUBLICIDADE