Publicado em 10/07/2018 às 17h40.

Mais um funcionário é demitido da Câmara de São Paulo por assédio sexual

Investigação constatou que servidor comissionado assediou três homens

Redação
Foto: Reprodução Adriano Vizoni/Folhapress
Foto: Reprodução Adriano Vizoni/Folhapress

 

Mais um funcionário foi demitido da Câmara Municipal de São Paulo acusado de assédio sexual. Um outro caso já havia sido registrado este ano no Legislativo municipal.

De acordo com a Folha, o funcionário comissionado foi denunciado no último ano após ser acusado de assédio por quatro homens.

Após investigação interna, ele foi considerado culpado em três dos casos. Em um deles foi absolvido por falta de provas. O acusado já havia pedido exoneração na época. mas, terminado o inquérito, teve a exoneração cancelada e foi demitido a bem do serviço público, em decisão publicada no Diário Oficial de sábado (7).

Por isso, não poderá ser recontratado como servidor municipal nos próximos anos. A Câmara não divulgou o nome do homem e nem as circunstâncias dos casos de assédio. No despacho do Diário Oficial, consta que ele violou os incisos sobre assédio no ambiente de trabalho e também por meios eletrônicos.

Em março deste ano, outro servidor, este de carreira, também foi demitido pelo mesmo motivo. Na ocasião, foi a primeira exoneração com base na lei 16.488/2016, que reprime o assédio sexual no serviço público.