Publicado em 09/02/2016 às 07h34.

Brasil responde por 20% da queda na produção de petróleo em janeiro

País deixou de produzir 100 mil barris diários no mês passado; apesar da recessão, o mercado brasileiro deve acelerar ligeiramente a demanda por combustíveis no segundo trimestre

Agência Estado
Foto: Reprodução/ Agência Brasil
Foto: Reprodução/ Agência Brasil

 

A produção brasileira de petróleo caiu 100 mil barris diários no primeiro mês do ano. Os dados foram apresentados nesta segunda-feira (8) pela Agência Internacional do Petróleo (AIE) e revelam que, com essa retração, o Brasil respondeu por um quinto da queda da produção diária observada no conjunto de países que não fazem parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

De acordo com relatório da AIE, o Brasil produziu média diária de 2,53 milhões de barris de petróleo (bpd) no mês de janeiro. O volume é menor que a média de 2,63 milhões de barris observada em dezembro de 2015, mas continua superior ao resultado de novembro, quando o Brasil extraiu 2,43 milhões de barris diários.

Dessa forma, o Brasil deixou de produzir 100 mil barris diários no mês passado. Segundo a AIE, os brasileiros responderam por 20% da retração da produção observada no conjunto de todos os países de fora da Opep, onde a produção diminuiu em 500 mil barris no primeiro mês do ano.

A AIE prevê que, a despeito da acomodação dos números mais recentes, a produção do Brasil deve ter trajetória de ligeira recuperação. A entidade prevê volume médio de 2,55 milhões de barris no primeiro trimestre, 2,59 milhões de barris no segundo trimestre e 2,63 milhões de barris no terceiro trimestre de 2016.

No lado da demanda, a AIE prevê que o Brasil deve consumir média de 3,03 milhões de barris de petróleo no primeiro trimestre de 2016. O volume mostra contração de 4% na comparação com a média consumida no trimestre anterior e também em igual período do ano passado.

A entidade estima que, apesar da recessão, o mercado brasileiro vai acelerar ligeiramente a demanda por combustíveis, com volume médio de 3,09 milhões de barris no segundo trimestre, 3,19 milhões de barris no terceiro trimestre e 3,21 milhões de barris no quarto trimestre do ano. Assim, na média, o Brasil deve consumir 3,13 milhões de barris diários no ano, abaixo de 3,18 milhões do ano passado.

PUBLICIDADE