Publicado em 14/05/2017 às 12h30.

Correios podem cortar funcionários, diz presidente

Programa de Demissão Incentivada (PDI) não atingiu meta prevista, de 8 mil adesões

Redação
Fotos: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Fotos: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

 

Os Correios devem apresentar ainda em maio uma proposta de reestruturação para tentar equilibrar suas contas, inclusive com a possibilidade de demissão de funcionários, informou ao G1 o presidente da estatal, Guilherme Campos.

A medida já é discutida juridicamente, após o Programa de Demissão Incentivada (PDI) não ter o resultado previsto.

“Se com esse movimento [PDI] nós não tivermos um número satisfatório para chegar num ponto de equilíbrio, nós partiríamos para um modelo de demissão motivada”, declarou Campos.

Anunciado em novembro do ano passado, o PDI teve a adesão de aproximadamente 5,5 mil funcionários, enquanto a meta era de 8 mil adesões.

Em março, o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, disse que, caso a estatal não promova o “equilíbrio rapidamente”, vai “caminhar para um processo de privatização”.

 

O prejuízo acumulado pelos Correios entre 2015 e 2016 é de cerca de R$ 4 bilhões.