Publicado em 08/02/2019 às 17h58.

Guedes: ‘Estatais são como filhos que fugiram de casa e hoje são drogados’

Ministro defende que todas as empresas públicas sejam privatizadas, mas Bolsonaro quer manter algumas

Redação
Foto: Mauro Pimentel/AFP
Foto: Mauro Pimentel/AFP

 

Mais uma vez se mostrando a favor da privatização de empresas públicas, o ministro da Economia Paulo Guedes afirmou nesta sexta-feira (8) que as estatais brasileiras são como “filhos que fugiram de casa e hoje são drogados”.

Contudo, segundo ele, sua vontade se esbarra com a do presidente Jair Bolsonaro, que quer manter algumas estatais consideradas essenciais.

“Eu falava que tinha que vender todas [as estatais], mas naturalmente o nosso presidente, os nossos militares, olham para algumas delas com carinho, como filhos, porque foram eles que as criaram. Mas eu digo, olha que seus filhos fugiram e hoje estão drogados”, disse durante evento sobre privatização no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo a Folha, o ministro não citou os nomes das empresas, mas já foi batido o martelo que a Petrobras não será vendida. Além delas, segundo o secretário de Privatizações, Salim Mattar, também não serão ofertadas no mercado a Caixa e o Banco do Brasil.