Publicado em 11/02/2019 às 14h43.

Delegacia investiga suposto caso de racismo no Big Brother Brasil

Esta é a segunda vez que as autoridades interferem na 19º edição do reality show; a primeira foi na desclassificação de Vanderson

Redação
Foto: TV Globo
Foto: TV Globo

 

A 19º edição do Big Brother Brasil vem dando o que falar. Após a Polícia agir na desclassificação do biólogo Vanderson (acusado de estupro, agressão e importunação) logo no começo do jogo, as autoridades devem “marcar” presença no reality show mais uma vez, agora por um suposto caso de racismo.

Através de nota divulgada à imprensa, a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância do Rio de Janeiro, informou que abriu um inquérito para investigar as declarações feitas por alguns participantes que passaram a ser consideradas racistas por espectadores da atração.

“De acordo com informações da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) foi instaurado inquérito para apurar o ocorrido. As investigações estão sob sigilo”.

A última declaração que gerou polêmica nas redes sociais foi feita pelo mineiro Maycon, que afirmou ter sentido uma coisa ruim ao ver Gabriela e Rodrigo emocionados com a música ‘Identidade’ de Jorge Aragão.

Na manhã desta segunda o mineiro voltou a comentar sobre Gabi, insinuando que a paulista havia feito um ‘trabalho’ para que ele ficasse doente, mas acabou pegando em Isabela. “Eu falei para a Isa, mas a Isa falou assim: ‘Ah, mas a Gabi é uma pessoa muito boa’. Eu falei: ‘Ela é uma pessoa boa, mas talvez a pessoa ruim é a que está andando junto com ela’. Porque esses dias que ela ficou doente, foi muito estranho”, disse.

Paula também replicou um comentário sobre a religião de Rodrigo e afirmou ter medo do candomblé. “Eu tenho muito medo do Rodrigo. Ele fala o tempo todo desse negócio de Oxum deles lá, que ele conhece. Eu tenho medo disso, mas nosso Deus é maior”.