Publicado em 14/09/2018 às 20h40.

Dupla sertaneja move ação contra Marília Mendonça por plágio

Os irmãos alegam que a melodia cantada por Marília na canção é uma cópia da música 'Panfleto de rua' gravada por eles em 2009

Redação
Reprodução: Instagram
Reprodução: Instagram

Marília Mendonça está sendo acusada de plágio por uma dupla sertaneja pela música ‘Ciumeira’. Os autores do processo movido na 13ª Vara Cível e Ambiental de Goiânia contra a artista são Anair de Paula Silva e Ives e Carraro, uma dupla sertaneja de Goiás.

Os irmãos alegam que a melodia cantada por Marília na canção é uma cópia da música ‘Panfleto de rua’ gravada por eles em 2009 e composta por Anair.

Além de Marília os seis compositores da canção também estão sendo processados, são eles Guilherme Ferraz, Sandro Neto, Everton Matos, Diego Ferrari, Paulo Pires e Ray Antônio.

Os autores do processo reuniram uma série de documentos para comprovar o plágio entre eles o laudo de três produtoras que analisaram as músicas. “Afirmo que as canções, ‘Panfleto de rua’, interpretada pela dupla Ivis e Carraro, e de autoria de Anair de Paula Silva, e a música ‘Ciumeira’, interpretada pela cantora Marília Mendonça, são bem similares, no solo e na parte A (início), da música, e no meio, depois o interlúdio”, diz o parecer de Rogério Fuziwara, diretor da gravadora Acorde Music.

Marília Mendonça se manifestou através da assessoria de imprensa. Segundo o comunicado a artista está “judicialmente calçada por ter a cessão de direitos e autorização autoral de interpretação da obra”. Confira:

“A Marília Mendonça teve seu primeiro contato no universo da música como compositora, função que ainda exerce com maestria. Marília jamais causaria danos a um companheiro de profissão ou a qualquer outra pessoa. A cantora recebeu a música dos compositores que assinam a versão gravada por ela, inclusive com arranjo. Juridicamente, Marília Mendonça está totalmente calçada por ter a cessão de direitos e autorização autoral de interpretação da obra, devidamente assinada pelos autores. Por fim, ela lamenta ter seu nome sendo usado de maneira indevida, por algo que não lhe cabe responsabilidade e deseja que tudo seja esclarecido de maneira justa”