Publicado em 11/02/2019 às 12h00.

Manifesto contra o racismo rende Grammy a Childish Gambino

"This is America" é a primeira música do gênero rap a vencer a premiação como "Melhor Canção"; artista boicotou o evento e não compareceu para receber troféus

Redação
Foto: Reprodução/YouTube
Foto: Reprodução/YouTube

 

A 61ª edição do Grammy Awards que aconteceu neste domingo (10) já pode ser considerado com um dos mais icônicos da história da premiação. Pela primeira vez, uma música do gênero rap vence como “Melhor Canção” e “Melho Gravação”, como foi o caso de “This is America”, manifesto antiracista composto por Childish Gambino, nome artístico de Donald Glover.

Lançado há quase 1 ano, o clipe de “This is America” deu o que falar, cheio de referências e com atuação impactante de Donald Glover. O cantor, que também é conhecido pela carreira como roterista e ator, fez história ao vencer em três categorias com a música.

No entanto, Donald fez questão de se ausentar e boicotou o evento, que até então sempre havia ignorado as obras de hip-hop. Mesmo que alguns artistas vencessem em outras categorias, as músicas nunca levavam como “Melhor Canção”. A realidade fez com que além de Gambino, os rappers Kendrick Lamar e Drake também se negassem a participar da cerimônia.

A artista Dua Lipa venceu como “Artista Revelação” e Kacey Musgraves, sucesso da música country, venceu o “Álbum do Ano” com “Golden Hour”. A cantora Lady Gaga ganhou, ao lado de Bradley Cooper, o prêmio de melhor performance em “Shallow”, música feita para o filme “Nasce uma Estrela”.

Veja a lista completa:

Álbum do ano: “Golden hour” – Kacey Musgraves
Gravação do ano: “This is America” – Childish Gambino
Melhor canção: “This is America” – Childish Gambino
Melhor artista novo: Dua Lipa
Melhor performance pop de duo ou grupo: Lady Gaga e Bradley Cooper – “Shallow”
Melhor disco de country: “Golden hour” – Kacey Musgraves
Melhor música de rap: “God’s plan” – Drake
Melhor disco de r&b: “Her” – H.E.R.
Melhor disco de rap: “Invasion of privacy” – Cardi B
Melhor Álbum de comédia: “Equanimity & The Bird Revelation” – Dave Chapelle
Melhor Álbum de Teatro Musical: “The Band’s Visit” – The Band’s Visit
Melhor Álbum de Música Alternativa: “Colors” – Beck
Melhor Composição Instrumental: “Blut und boden (Blood and soil)” – Terence Blanchard
Melhor Engenharia de Som de Álbum Não-Clássico: “Colors” – Beck
Melhor Álbum Instrumental Pop: “Steve Gadd Band” – Steve Gadd
Melhor Compilação de Banda Sonora para Audiovisual: “The greatest showman” – “O rei do show”
Melhor Banda Sonora para Audiovisual: “Pantera Negra” – Ludwig Goransson (compositor)
Melhor Canção Composta para Audiovisual: “Shallow” – Lady Gaga, Mark Ronson, Anthony Rossomando e Andrew Wyatt
Melhor Álbum Folk: “All ashore” – Punch Brothers
Melhor Álbum de Pop Latino: “Sincera” – Claudia Brant

PUBLICIDADE

Mais notícias