Publicado em 27/12/2017 às 10h30.

Morre o professor Germano Machado, fundador do Cepa, aos 91 anos

Agitador cultural, Germano manteve o Círculo de Estudo, Pensamento e Ação ativo desde 1951 até a Era-Digital

James Martins
Foto: Amana Dultra / Pós-Lida / Divulgação
Foto: Amana Dultra / Pós-Lida / Divulgação

 

Morreu na madrugada desta quarta-feira (27), o professor Germano Machado, fundador do Cepa (Círculo de Estudo Pensamento em Ação), aos 91 anos. Germano era filósofo, jornalista, escritor e, sobretudo, um entusiasta da juventude e agitador cultural. Ele sofreu um infarto e faleceu por volta das 4h30.

Pelo Cepa passaram grandes nomes das artes e da política nacional, como Glauber Rocha e Carlos Lacerda. Um dos grupos culturais mais antigos do país, o Círculo de Estudo Pensamento e Ação foi fundado em 1951.

Como jornalista, Germano Machado colaborou com A Tarde, Tribuna da Bahia, Tribuna da Imprensa (Rio de Janeiro) e Jornal Operário (São Paulo), entre outros.

Entre seus livros destacam-se “Sintetismo – Filosofia da Síntese”, “Tempo Decorrido – e Outros Tempos”, “Cosmovidência e Cosmovisão de Ruy Barbosa”, entre outros.

Ganhou o Diploma ao Mérito Ruy Barbosa, pela Casa da Bahia no Rio de Janeiro; Moção n° 4 pela Assembleia Legislativa da Bahia, de Newton Macedo Campos; e outras condecorações.

O velório acontece na sede do Cepa, à Rua Souto Dalva, nº 98, até as 19h dessa quarta-feira (27). Uma missa será celebrada nesta quinta-feira (28), às 8h, seguida do sepultamento, às 10h, no Cemitério Jardim da Saudade.

PUBLICIDADE

Mais notícias