Publicado em 03/05/2017 às 23h42.

Baianão: Bahia e Vitória empatam por 1 a 1 em primeiro jogo da final

Bahia domina as ações do primeiro tempo, abre o placar, mas vê o adversário crescer no jogo e sofre o empate

Fernando Valverde
Foto: Mauricia da Matta / EC Vitória
Foto: Mauricia da Matta / EC Vitória

 

Em partida válida pela ida da final do Campeonato Baiano, Bahia e Vitória ficaram no empate por 1 a 1 na Arena Fonte Nova. Com um público pagante de 24.465 torcedores, do Bahia fazendo valer a portaria que determinou torcida única, o tricolor dominou o primeiro tempo e teve chance de abrir larga vantagem mas desperdiçou muitos gols. Com o crescimento do Vitória na segunda etapa, o resultado acabou sendo justo e aumenta a vantagem do rubro-negro para buscar a conquista do seu 29º estadual.

Primeiro tempo – Embalado pelo resultado do último domingo e pela pressão da torcida, o Bahia foi pra cima do Vitória desde o primeiro minuto. Marcando sob pressão no campo adversário, o tricolor forçava os erros da defesa rubro-negra e com apenas 2 minutos de jogo, deixou o grito de gol entalado na torcida. Após bela jogada individual, Zé Rafael bateu na saída de Fernando Miguel e acertou a trave do goleiro do Vitória.

Sem dar espaços para o visitante tocar a bola, o Bahia rodava a bola com calma nos dois primeiros terços do campo. O Vitória só assustou em cobrança de escanteio de Cleiton Xavier, que pegou Jeanzinho atento pra evitar a abertura do placar.

Aos 13′, a defesa rubro-negra mostrou-se excessivamente assustada e faltou pouco para Zé Rafael abrir o placar após bobeira coletiva de Kanu e Fernando Miguel. Um minuto depois, uma bola rebatida pela defesa caiu nos pés de Edigar Junio que chutou e não abriu o placar graças a um desvio da zaga.

O festival de chances perdidas pelo tricolor continuou com Edigar Junio, duas vezes, aos 18′ e aos 20′ e com Régis aos 27′. Aos 33′, toda a pressão finalmente surtiu resultado. Em falta levantada na intermediária por Régis, o zagueiro Tiago subiu sozinho e colocou por baixo das pernas de Fernando Miguel. Após o gol, o ritmo do primeiro tempo caiu e a diferença mínima no placar deixou o torcedor do Vitória aliviado.

Segundo tempo – Continuando com a intensidade apresentada no primeiro tempo, o Bahia teve a primeira chance da segunda etapa com um chutaço de Renê Junior, desviado por Fernando Miguel.

Aos 8′, o meia Régis sentiu e foi substituído pelo atacante Gustavo. Aos 15′, Gustavo foi acionado por Allione e perdeu grande chance de frente para o gol adversário. Aos 22′, o técnico Wesley Carvalho promoveu a entrada de Rafaelson no lugar de Euller. A mudança de esquema tático deu mais liberdade pro rubro-negro que finalmente acordou e passou a dominar o jogo.

Um minuto depois, o Vitória assustou três vezes no mesmo lance. Patric bateu colocado e Eduardo salvou em cima da linha. No rebote, Cleiton Xavier acertou a trave e David ainda mandou por cima do gol.

Aos 32′, o ímpeto rubro-negro foi recompensado. Patric brigou pela bola e bateu rasteiro, Jean defendeu mas a bola acabou batendo em Armero e tomando a trajetória do gol. Empate rubro-negro e silêncio na Fonte Nova.

Com o gol de empate, o Vitória lançou-se ao ataque mas pecou no último passe. Aos 42′, o volante Uilliam Correia cometeu falta no meio de campo, tomou o segundo vermelho e acabou expulso. O técnico Wesley Carvalho , visando segurar o placar, tirou o meia Pisculichi, que entrara cinco minutos antes e botou o zagueiro Renê. Pisculichi saiu visivelmente irritado.

Mesmo com a vantagem numérica, o Bahia não criou novas chances e a partida acabou mesmo empatada. Com o resultado, o Vitória joga pelo empate no próximo domingo (7) no Barradão para ser campeão.

PUBLICIDADE