Publicado em 11/06/2018 às 16h21.

Pescadores protestam após vazamento de 3 mil litros de óleo

Petrobras afirma que 90% da área atingida foi limpa por uma equipe de contingência

Juliana Almirante
Foto: Reprodução/ Facebook
Foto: Reprodução/ Facebook

 

Um grupo de pescadores protesta, nesta segunda-feira (11), às margens do Rio São Paulo, na cidade de Candeias, na região metropolitana de Salvador, após o vazamento estimado em três mil litros de óleo de um duto da Petrobras.

O vazamento foi identificado pela petrolífera no sábado (8). A companhia comunicou, nesta segunda-feira, que 90% da área atingida foi limpa por uma equipe de contingência.

Os pescadores da região temem que o vazamento cause danos para a comunidade, que depende do pescado para a própria alimentação e para o próprio sustento, ao vender para os turistas que visitam a região. “A gente fica impossibilitado de vender. São muitos litros de óleo lançados ao mar. O turismo fica fraco, porque os turistas não querem comer o material com contaminação”, disse ao bahia.ba uma das líderes de pescadoras, Eliete Paraguaçu, que avalia que o vazamento deve atingir a extensão de manguezais que desemboca em Ilha de Maré.

A manifestação impediu, desde a manhã desta segunda-feira, que caminhões da Petrobras que faziam a limpeza do local saíssem, a fim de atrair a atenção das autoridades. A líder de pescadoras diz que três contâiners que haviam coletado material químico no local foram barrados.

Já a empresa contesta que “não houve danos às pessoas”. “Os órgãos ambientais e a Secretaria de Meio Ambiente do município foram notificados pela Petrobras. O vazamento aconteceu no sábado (8) e o produto alcançou o Rio São Paulo. Após a ocorrência, a companhia interrompeu imediatamente a operação dessa linha e iniciou a limpeza da área. Equipes especializadas em emergências e de monitoramento ambiental da Petrobras continuam trabalhando na região”, diz o comunicado.