Publicado em 10/11/2017 às 14h20.

Vice nega patrocinar destruição de fazenda: ‘Só defendo o povo’

Neste sábado (11), segundo o vice-prefeito, uma "manifestação ordeira e com meu apoio" vai acontecer na cidade

Alexandre Galvão
Foto: Naiana Oliveira / O Porto
Foto: Naiana Oliveira / O Porto

 

Vice-prefeito da cidade de Correntina, no oeste da Bahia, Michael Delgado (PV), negou ter patrocinado o ato que destruiu parte da fazenda Lavoura e Pecuária Igarashi Ltda. O ato aconteceu no último dia 2.

Delgado foi chamado para depor à Polícia Civil. Em entrevista ao bahia.ba, ele disse ter sido arrolado ao caso por ser “liderança política, vice-prefeito, do PV e defensor do meio ambiente”.

“Eu disse à política que não participei da manifestação, não apoiei e não financiei. Quem fez, não me procurou e nem me pediu ajuda. No dia do que aconteceu eu estava com amigos, em uma confraternização, e lá passei o dia todo. Eu só fiz declarações para defender o povo, que foi chamado de terrorista e outras coisas”, afirmou.

O pevista rechaçou ainda a fala de políticos sobre o caso. “Tem gente em Correntina que viveu a vida toda na beira do rio para poder sustentar filhos e netos. Meu povo não é terrorista e sim trabalhador. Claro que ali no ato tinha gente boa e ruim, mas eu não concordo com vandalismo”, asseverou.

Neste sábado (11), segundo o vice-prefeito, uma “manifestação ordeira e com meu apoio” vai acontecer na cidade. “Convidei o bispo da cidade e um juiz federal, pois será uma coisa ordeira. Vamos protestar, mas em paz”, pediu.

Esta semana, aliados de Michael Delgado saíram em defesa dele: o deputado estadual Marcell Moraes disse que “invadiria” a fazenda para proteger o meio ambiente e o deputado federal Uldurico Junior o parabenizou.