Publicado em 12/10/2017 às 18h00.

Acusado, ministro diz que mulher escorregou em enxaguante bucal

A mulher registrou queixa e depois retirou. O ministro do STF, Celso de Mello, decidirá se Gonzaga vai responder ou não a inquérito

Redação
Foto: Reuters
Foto: Reuters

 

Acusado de agredir a própria esposa, o ministro do Supremo Tribunal Eleitoral (TSE), Admar Gonzaga, afirmou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que sua mulher se machucou ao escorregar em um enxaguante bucal.

O STF é a corte que apura a denúncia, já que o ministro tem foro privilegiado. Segundo Gonzaga, a queda caiu no momento em que ele e Élida Souza Matos discutiam.

De acordo com a Folha, a mulher registrou queixa e depois retirou. O ministro do STF, Celso de Mello, decidirá se Gonzaga vai responder ou não a inquérito.

Na queixa, Élida afirma ter sofrido ferimento no olho. Ela descreve ainda que foi xingada e que o marido jogou enxaguante bucal na cara dela.