Publicado em 07/06/2018 às 19h49.

‘Eu teria feito o mesmo’, diz Alckmin sobre desistência de Neto

"Acho que ele tomou a decisão mais correta. Eu não teria renunciado"

Rayllanna Lima / Rodrigo Aguiar
Fotos: divulgação/edição bahia.ba
Fotos: divulgação/edição bahia.ba

 

A desistência do prefeito ACM Neto de concorrer ao Palácio de Ondina nas Eleições de 2018 foi defendida nesta quinta-feira (7) pelo presidente do PSDB e pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin, que está em Salvador para receber o título de cidadão baiano na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba).

“Entendo a decisão dele de não sair candidato, porque ele foi eleito prefeito. Já fui prefeito da minha cidade natal [Pindamonhangaba], e você quer entregar as obras, entregar seu trabalho. Acho que ele tomou a decisão mais correta. Eu não teria renunciado”, afirmou.

A decisão do prefeito de Salvador, inclusive, já era quase esperada pelo tucano. “Comentava até com alguns amigos: ‘acho difícil o neto se afastar’. Ele vai ter que abrir mão de três anos de uma capital que é a terceira maior cidade do País”, disse.

Sobre seu correlegionário João Doria (PSDB), que deixou a prefeitura de São Paulo para tentar disputar o governo de São Paulo, Alckmin não afirmou que foi uma decisão errada, mas ponderou: “Eu não teria feito”.

O tucano ainda minimizou a ausência de ACM Neto durante sua visita à cidade. “Quase toda semana tomo café com ele em Brasília. Ele é o presidente nacional do Democratas e eu sou do PSDB. Eu sabia que ele estaria viajando, mas nós já tínhamos marcado”, explicou.

Mais notícias