Publicado em 12/10/2017 às 11h30.

Chefe da SSP-BA tenta barrar investigação sobre gravação ilegal

Secretário Maurício Barbosa entrou com habeas corpus no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) para impedir avanço de inquérito do MP

Redação
Foto: Enaldo Pinto/ Ag. Haack/ bahia.ba
Foto: Enaldo Pinto/ Ag. Haack/ bahia.ba

 

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) vai analisar um pedido de habeas corpus que tenta “barrar” o andamento de investigação criminal contra o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa.

De acordo com o portal UOL, promotores do Grupo de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público (Gaeco) afirmam, em documento judicial, que Barbosa cometeu “infração penal e ato de improbidade administrativa” ao fornecer “aparelho de registro velado de áudio e vídeo” a uma suposta vítima de extorsão de dois desembargadores baianos. Com esse equipamento, a vítima teria gravado conversas e encontros com os magistrados. O secretário nega ter cometido qualquer irregularidade

O pedido de habeas corpus inclui também o superintendente de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Rogério Magno de Almeida Medeiros. O recurso será julgado pela 1ª Turma da 2ª Câmara Criminal do TJ-BA. Não há prazo para sair uma decisão.

Ao UOL, o advogado de Barbosa e de Medeiros, Sérgio Habib afirmou que o habeas corpus visa “o trancamento da investigação criminal de iniciativa do Ministério Público da Bahia, sobre a possível utilização de aparelhos” por parte de seus clientes, “para gravar advogados e desembargadores que foram denunciados e respondem a processo na 2ª Vara Criminal de Salvador”.

PUBLICIDADE

Mais notícias