Publicado em 09/01/2019 às 15h35.

Dodge pede 80 anos de prisão para Geddel por ‘bunker’

Para o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), a chefe da PGR solicitou uma pena de 48 anos e seis meses

Redação
Foto: Reprodução/ TV Globo
Foto: Reprodução/ TV Globo

 

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) seja condenado a 80 anos de prisão, nas alegações finais do processo do “bunker” encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal (STF), informa O Globo.

Dodge também opinou pela manutenção da prisão preventiva de Geddel nesta ação penal, referente aos R$ 51 milhões encontrados em um apartamento atribuído ao emedebista em Salvador.

“Geddel Quadros Vieira Lima já deu mostras suficientes do que, em liberdade, é capaz de fazer para colocar em risco a ordem pública e vulnerar a aplicação da lei penal: tentou impedir a colaboração premiada de Lúcio Bolonha Funaro; no gozo de prisão domiciliar, manteve ocultos os R$ 51 milhões; manteve secretários parlamentares trabalhando como empregados domésticos (peculato); mandou destruir provas contidas em anotações, agendas e documentos etc”, escreveu a chefe da PGR.

Para o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), irmão de Geddel, Dodge solicitou uma pena de 48 anos e seis meses. Já para o empresário Luiz Fernando Machado Costa Silva, a pena sugerida foi de 26 anos de prisão.

A procuradora-geral da República ainda pediu perdão judicial a Job Ribeiro Brandão, ex-assessor dos Vieira Lima, pela sua colaboração com a Justiça.

PUBLICIDADE