Publicado em 11/06/2017 às 09h00.

Em denúncia, Janot vai associar Temer a mala entregue a Loures

Os investigadores consideram não ser necessário comprar o recebimento do dinheiro pelo presidente, mas sua atuação na operação

Redação
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vai relacionar o presidente Michel Temer ao recebimento da mala da JBS com R$ 500 mil pelo ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), na denúncia que prepara contra o chefe do Executivo nacional, segundo a Folha.

Os investigadores consideram não ser necessário comprar o recebimento do dinheiro por Temer, mas sua atuação na operação para a entrega a Loures, seu ex-assessor.

A expectativa é de que a denúncia seja protocolada até a próxima semana no Supremo Tribunal Federal (STF).

O enredo traçado pela Procuradoria na peça inclui a intermediação de Loures no encontro agendado entre Temer e o dono da JBS, Joesley Batista, a orientação do presidente para o empresário tratar com o ex-deputado, a conversa sobre o acerto da propina e o flagra da entrega da mala.

O objetivo de Janot é denunciar Temer pelo crime de corrupção passiva, tipificado como o recebimento de vantagem indevida “para si ou para outrem” valendo-se do cargo que ocupa. A pena prevista é de 2 a 12 anos de prisão.

A inclusão de outros crimes, como obstrução da Justiça, está em avaliação e pode gerar, inclusive, uma segunda denúncia.

Mais notícias