Publicado em 18/05/2017 às 10h02.

Fieb festeja melhora no índice de emprego. Aí, água no chope

Na Bahia, foram 7.192 novos postos de trabalho formais, ficando atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais

Levi Vasconcelos
Foto: Manu Dias/ GOVBA
Foto: Manu Dias/ GOVBA

 

O comando da Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) festeja a pequena, mas positiva, reação do mercado, via a alta dos empregos formais. Diz que é bastante positiva.

Na Bahia, foram 7.192 novos postos de trabalho formais, ficando atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. Tudo bem aí vem a delação da JBS, e joga água no chope.

Prós e contras

Alguns segmentos da indústria mostraram cenário promissor, mas os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho, sugerem que ainda há um longo caminho até a volta da normalidade.

Na Bahia, o setor que mais empregou foi o de serviços, com 17.016 contratações contra 14.695 demissões, seguido do agropecuário, com 7.580 contratações e 4.181 demissões. A indústria também foi positiva, 5.385 contra 4.196 e o pior foi a construção civil, 5.684 contra 6187.

Arthur e o Chicão

O deputado Zó (PCdoB), que é de Juazeiro, festejava na Assembleia o fato de sua terra viver ontem um dia especialíssimo:

— O pianista Arthur Moreira Lima fará um conserto de piado à beira do rio São Francisco. Enquanto tem rio.

Ou seja, do jeito que a coisa vai, o Velho Chico passa e Arthur fica.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é Jornalista político, Diretor de Jornalismo do Bahia.ba, e titular da Coluna Tempo Presente do Jornal A Tarde.