Publicado em 12/10/2018 às 11h22.

Geílson e mais dois aliados de ACM Neto passam para o time de Rui Costa

O deputado estadual, que não conseguiu a reeleição, já era há muito tempo cortejado, até mesmo por Jaques Wagner, ainda no governo

Levi Vasconcelos
Foto: Ascom/ Assembleia Legislativa da Bahia
Foto: Ascom/ Assembleia Legislativa da Bahia

 

Carlos Geílson, radialista em Feira de Santana, deputado estadual de dois mandatos, hoje no PSDB, o tempo inteiro aliado de Zé Ronaldo, perdeu a eleição de domingo e dos amigos recebeu apenas um telefonema; de Ronaldo e apenas um outro… Adivinhe de quem? Isso mesmo, de Rui Costa.

Foi lá ontem de manhã no Palácio de Ondina, conversou e saiu aliado do governador. Geilson já era há muito tempo cortejado, até mesmo por Jaques Wagner, ainda no governo. Na última eleição ofereceram a ele apoio para sair a deputado federal pela banda governista. Recusou, por lealdade, mas num momento ruim, se viu desemparado, foi.

Bolsonaristas Também estavam lá, na mesma reunião, e passaram para o time de Rui, o deputado federal eleito, Pastor Abílio Santana, que é do PHS e saiu coligado com o PRTB, que teve como candidato ao governo João Henrique, defensor-mor de Bolsonaro na campanha baiana, o PSL, partido do próprio Bolsonaro e o PPS, e o estadual Júnior Muniz, do mesmo PHS e da mesma coligação, eleito em último lugar para a Assembleia, com 21.058 votos.

Rui repete a mesma estratégia de 2014, quando arregimentou adversários para apoiar Dilma no segundo turno. Agora, o projeto é também o apoio a Fernando Haddad, mas não só. Segundo um governista, é também pensando em 2020, 2022…

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

Mais notícias