Publicado em 20/03/2019 às 15h34.

Governistas derrubam sessão após Aladilce cobrar Neto sobre operação da PF

Líder do governo na Câmara, o vereador Paulo Magalhães Jr (PV) pediu verificação de quórum

Breno Cunha / Rodrigo Aguiar
Foto: Luiza Lopes/bahia.ba
Foto: Luiza Lopes/bahia.ba

 

Líder do governo na Câmara, o vereador Paulo Magalhães Jr (PV) pediu verificação de quórum e orientou a retirada da bancada aliada do prefeito ACM Neto (DEM) assim que a vereadora Aladilce Souza (PCdoB) subiu à tribuna para criticar o “roubo na Saúde”, em referência à Operação Kepler, deflagrada nesta quarta-feira (20).

O presidente da Casa, Geraldo Jr (SD), garantiu a palavra à colega ao ser indagado sobre a possibilidade de se pedir verificação de quórum durante a fala de um vereador na tribuna.

“É preciso que o prefeito cumpra a sua obrigação constitucional de zelar pelos recursos públicos e venha a público esclarecer essa questão”, afirmou a vereadora. Logo após a fala de Aladilce, a sessão foi derrubada por falta de quórum.

A operação:

Nesta quarta, a PF cumpriu mandados na Secretaria Municipal de Saúde e em outros endereços de Salvador, como um luxuoso condomínio localizado em Patamares.

Segundo a Polícia Federal, a Secretaria Municipal de Saúde teria feito efetuado pagamentos, por meio de contratos fictícios, que ultrapassam R$ 2 milhões. As investigações, entretanto, apontam para a existência de superfaturamento de cerca de R$ 8 milhões, com potencial de desvio ainda maior, vez que os contratos continuam em vigência e plena execução.

PUBLICIDADE